segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Hoa Lua/Tam Coc: novo capitulo do MMA*

Apesar da insatisfacao com a agencia de viagens seleccionada, ou melhor, com o guia que nos calhou, vamos ao mesmo Sinh fajuto para marcar nova excursao, desta vez a Hoa Lua, antiga capital real do Vietname, e Tam Coc, dita a Halong Bay dos arrozais. Antes da comprar os bilhetes, certificamo-nos que nao sera o mesmo guia a liderar a excursao. Garantem-nos que nao. No dia seguinte, constatamos que nao eh, de facto, o mesmo rapaz, embora o resultado seja semelhante: pouco ou nada se entende do ingles macarronico falado pelo guia.
Fazem falta as explicacoes para entender os significados de Hoa Lua, cidade edificada durante as dinastias Dinh e Pre-Le (969-1009). Pouco resta do esplendor de outrora; um pagode eh a construcao que melhor resistiu ao passar do tempo. Temos de nos "encostar" ah excursao do lado e ouvir o respectivo guia para entender que ate a orientacao das estatuas tem os seus segredos, neste caso a representacao da mulher do imperador morto que, ja casada com o imperador sucessor, teve que assistir ah sua estatua ser colocada de costas para o mausoleu do marido defundo. Nao se fosse pensar que ela tinha saudades dele...
A excursao prossegue ate Tam Coc (Tres Grutas), em pleno rio Ngo Dong. Na margem esperam-nos mais mulheres-remadoras. Cada barco inclui mais uma pessoa alem da "capita de bordo" (nuns casos outra mulher/rapariga, noutros um rapaz) que pega num pequeno remo e ajuda ah navegacao. A paisagem eh mais bonita do que a avistada no rio do Perfume mas o ceu nebuloso volta a evitar grandes deslumbramentos. A passagem por debaixo das famosas grutas acaba por ser o momento significante do passeio. A luz do sol desaparece gradualmente ao mesmo tempo que o tecto se aproxima do nosso barco ao ponto de nos obrigar a inclinar a cabeca. Ressurgidos da escuridao, volta a visao dos pescadores no rio, dos camponeses nas margens e dos monolitos de pedra que compoem a silhueta do horizonte. Mas nenhuma excursao de barco no Vietname fica completa sem uma rabula. Desta vez, temos direito a duas. A primeira acontece quando paramos brevemente para descanso da remadora e, pensamos, para apreciarmos a vista. Um novo barco acerca-se rapidamente do nosso e impede a contemplacao recem-iniciada. A remadora-vendedora quer vender snacks e bebidas em lata. Inicialmente a nos, turistas certamente sequiosos (apesar do frio de rachar). Depois de dizermos que nao, avanca o plano B: temos de comprar bebidas para a nossa remadora, desgastada do esforco de nos transportar. Vemos outros turistas comprar Coca-Colas para as suas remadoras, mas as latas sao colocadas fechadas atras do banco do barco (mais tarde regressarao certamente ah embarcacao da vendedora de snacks...). A segunda rabula revela o intuito de uma segunda pessoa em cada barco. Afinal nao eh para ajudar no remar, mas sim para - ja no regresso - retirar bordados de um saco de plastico e tentar vende-los ao turista. Este eh o esquema mais perfeito a que ja assistimos. Com o vendedor(a) ja no barco, nao ha forma de escapar ao assedio ate ao final da viagem (mas nao foi por isso que tiveram mais sorte connosco...).
A excursao termina com duas novas licoes. Licao um: nunca esperar conhecer todos os estratagemas de venda usados no Vietname: ha sempre um que nos consegue apanhar desprevenidos. Licao dois: deste Sinh cafe "falso" nao se pode esperar melhor. O que vale eh que ha muito por onde escolher... [PMM]


* (Manual do Marketing Agressivo...)

4 Comments:

At 2:38 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá aos dois! Não pertenço à alcateia, mas desde que a Lídia me apresentou os "lobos sem estepes", tornei-me fã e seguidora das vossas aventuras. Acreditem que é muito bom viajar convosco sem sair do sítio (infelizmente) e que me dá um prazer enorme todos os dias chegar aqui na ânsia de poder ler mais um capítulo da minha novela favorita. Quero muito conhecer outros sítios e rejubilar com as descobertas que fazem, por isso...continuem a levar-nos até essas paragens longínquas (perdoamos todos os atrasos)e não desistam de fazer sonhar quem torce por vocês deste lado do mundo. Divirtam-se!

 
At 3:06 da tarde, Blogger post_it said...

Olá amigos!
Os vendedores de borda de estrada, borda de rio ou borda de muralhas são todos iguais! O único grande susto que apanhámos na viagem Hong Kong-Macau-Pequim foi exactamente na Grande Muralha da China. Depois de subirmos com algum custo até ao início da escadaria que nos levaria ao topo de uma das secções da Grande Muralha deparamo-nos com uma dezena de locais a olhar fixamente para nós. Éramos as únicas turistas por ali (4 jovens moças) e eles os únicos 10 locais! Não pareciam ameaçadores, até porque se riam de orelha a orelha e tentavam falar inglês, mas aquilo era muito estranho. Sinceramente pensei: "É hora de despedidas. Estou contente, estou na Grande Muralha da China"!
Atrasámos o passo o máximo que podemos quando vimos que havia mais turistas a subir atrás de nós. Felizmente passaram-nos à frente e de repente começam os 10 locais a sacar de postais, muralhas em miniaturas, posters, malas, carteiras... O erro daqueles turista foi começar a comprar! Nós escapamo-nos de mansinho e nunca mais tentaram a sua sorte!
beijinhos grandes

 
At 11:32 da manhã, Blogger av_pm said...

Ola anonima!
Se sonhas com viagens e outros mundos, pertences ah alcateia... aqui entram todos aqueles que nao se confinam a um destino tracado, como no fado. Mesmo sem sair do lugar, eh bom poder desligar o botao do "socicalmente expectavel" e ir por ai ah aventura. Obrigada pelas palavras de incentivo e pela forca enviada desse lado do mundo!

Ola Post_it!
Tens razao, os vendedores sao iguais em todo o mundo e aparecem em qualquer lugar. Ate agora, so nao encontramos vendedores onde estamos agora -- Pulau Pangkor -- uma ilha paradisiaca na Malasia. O que tem acontecido eh nos querermos comprar fruta ou um gelado e eles (os vendedores) pura e simplesmente nao existirem ou nao estarem com vontade nenhuma de trabalhar (o que tambem se compreende... com um mar destes mesmo aqui em frente). Beijinhos grandes

 
At 3:41 da tarde, Blogger PH said...

Mocada, to indo amanha pra Hoa Lu e Tam Coc, gostei do que vcs escreveram...tao na regiao? To fazendo quase o mesmo roteiro! Se bobear, esbarramos na estrada! Abracos Philippe phgel at hotmail ponto com

 

Enviar um comentário

<< Home